Goiânia deve receber o maior parque linear brasileiro

 

 

 

Um corredor verde de 26 km de extensão por pouco mais de 80 metros, em média, de largura. "E salpicado de áreas com equipamentos públicos", explica Rosa Kliass, uma das responsáveis pelo projeto do parque Macambira Anicuns, em construção em Goiânia, que nasce da aplicação de um conceito de legislação ambiental, a Área de Proteção Permanente (APP), assegurando a preservação da faixa de vegetação lindeira à água. O Consórcio Reencontro com as Águas foi selecionado por licitação internacional, e é composto pela Hidroconsult Consultoria Estudos e Projetos, pela Basitec Projetos e Construções, pelo Spazio Urbanismo Engenharia, pelo Grupoquatro Arquitetura e por Rosa Kliass em parceria com Barbieri + Gorski.
Além da recuperação

 

Além da recuperação da faixa do córrego Macambira e do ribeirão Anicuns, que dão nome ao projeto, as ações incluem implantar parques urbanos em zonas adjacentes e de nascentes dos córregos. O Macambira e o Anicuns serão reabilitados, e recebem sistemas de drenagem. O parque deve contribuir para solucionar problemas causados pela ocupação desordenada do espaço urbano nas margens dos cursos d''água - com proteção ambiental de áreas vulneráveis, regularização do uso do solo e soluções habitacionais adequadas - e propõe estimular a participação dos cidadãos no processo de construção de um desenvolvimento sustentado na cidade. O Programa Urbano Ambiental Macambira Anicuns corresponde a um conjunto de ações que estão sendo empreendidas pela Prefeitura de Goiânia focadas na questão ambiental e na sustentabilidade, e recebe financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

 

FONTE: Revista AU, Edição 223 – Outubro/ 2012

 
 

<- VOLTAR